A história Original da Mãe Borboleta


Em alguns momentos conseguimos dar boas gargalhadas 😀


Desde que todo este drama aconteceu eu tenho sofrido com força… mas não me lembro de sentir o meu coração palpitando de ansiedade como palpitou no dia em que dei a triste notícia que estava doente às minhas filhas…

Foi realmente a tarefa mais difícil pra mim, porque eu estava frágil, porque eu teria que dizer a elas que tudo iria correr bem, sem ter a certeza de que isso realmente aconteceria.

Elas confiam em mim, eu não lhes minto nunca, sou honesta, franca, verdadeira, sincera…sempre…nossa relação tem base forte na confiança mútua, justamente por isso…

Eu sofri por dentro…sim, sorrindo por fora…mentindo pela primeira vez, porque, de fato, eu não sabia qual seria o desfecho desta história…o nosso futuro, até então, era tão incerto.

Busquei formas lúdicas para lhes contar, inventei diálogos na memória, escrevi textos que viraram bolas de papel no lixo enquanto eu não conseguia dormir…perdi o sono…sofri…pelo que poderia acontecer a elas.

Foram três intermináveis dias para conseguir encontrar esta maneira especial de lhes contar.

Eu ia precisar ainda mais delas, e elas de mim…Precisávamos estar inteiras! Sem lacunas, sem segredos!

Sou mãe presente, que se envolve, que dá carinho, pede cafuné…dou cambalhotas, conto histórias, brinco, sou ativa demais para passar sem ser vista com efeitos que me arrasariam o corpo e a mente…

Como explicar?

Uma mãe que outrora era tão presente e ativa, de repente jogada num canto amargando umas náuseas e uma fadiga sem fim? Como explicar a falta de força para dar colinho? A falta de visão e voz para contar uma história antes do soninho? Como explicar a falta de paciência que se instala quando as dores forem mais do que muitas e só me apetecer ficar silenciosa e sozinha num quarto escuro?

Com estas perguntas a morarem em mim, durante três dias tentei encontrar uma solução…

Chegou enquanto eu desenhava com a Juliana na mesa da sala de Jantar…Desenhava borboletas, como de costume…

LUZ!

A metáfora da borboleta, o seu ciclo de vida, seria perfeito para explicar parte do drama que eu estava começando a viver…E assim comecei a desenhar criando o texto em paralelo.

As primeiras ilustrações são ‘tensas’, ilustram perfeitamente a minha insegurança, o nervoso, o medo que eu estava sentindo…Eu não pintei com mil cores como geralmente faço… eu não colori porque não me sentia feliz, eu costumo usar as cores da alma, e nestes dias a minha estava cinzenta…  e de fato, eu não estava feliz tendo que contar aquela história…

Os traços que eu desenhei não eram, de todo, perfeitos, eram irregulares, tortos, definindo toda a dificuldade que tive neste momento…

Sábado a tarde, 31 de janeiro de 2015, sentei-me no sofá, uma filha de cada lado…Folhas soltas com os rabiscos à postos. Língua afiada, coração na mão…lágrimas teimosas, sorrisos para acalentar e amenizar a dor, delas…Medo, insegurança…Pena…São tão pequeninas para uma notícia tão dura!

“Irão crescer fortes! Vão perceber o meu otimismo e confiar em mim…Elas sempre confiam em mim!”

Era uma ‘possível mentira’ necessária, apesar de toda a fragilidade eu estava sim otimista, e queria muito acreditar, como  as minhas filhas acreditaram, no final feliz da Mãe Borboleta… 🙂

Contando uma história de uma mãe que ‘vira’ borboleta, eu fui contando em paralelo alguns dos efeitos secundários que a ‘mãe’ poderia sentir durante o processo, adaptei a linguagem e fiz parecer que nada era dramático e que era um ‘mal’ necessário, visto que fazia parte da ‘transformação’…

Estes foram alguns dos efeitos secundários que referi:

  • Problemas para Dormir
  • Perda de Apetite
  • Obstrução Gastrointestinal
  • Neutropenia
  • Náuseas e Vômitos
  • Mucosite
  • Insônia
  • Hipercalcemia
  • Fadiga
  • Dor de Cabeça
  • Dispneia
  • Delírio
  • Boca Seca
  • Ansiedade
  • Alteração no Paladar
  • Acúmulo de Líquidos na Cavidade Abdominal
  • Retenção de Líquidos
  • Problemas na Pele
  • Problemas Cognitivos
  • Perda e aumento de Peso
  • Mudanças no Sistema Nervoso Central
  • Infecção
  • Hemorragias e Problemas de Coagulação
  • Dor
  • Dificuldade de Mastigação
  • Dificuldade de Deglutição
  • Diarreia
  • Depressão
  • Constipação
  • Anemia
  • Alopecia

Para cada um destes ‘problemas’ eu encontrei uma ‘solução’ tentando, assim, diluir uma possível preocupação e medo por parte delas…Funcionou! 😉

Em alguns momentos conseguimos dar boas gargalhadas 😀

  • Alopecia: “Não vou precisar pentear os cabelos e vocês poderão fazer desenhos lindos na careca!” 😉
11720601_690992711011380_1635303261_n

…e elas fizeram… 🙂

  • Depressão: “Se eu ficar deprimida basta fazerem cócegas na barriga!” 😛
  • Problemas Cognitivos: “Eu vou esquecer tudo! E vocês podem dizer que eu ontem prometi que as sobremesas do jantar seriam sorvetes – TODOS OS DIAS!” 😛
  • …e outros… 😀

E assim foi a primeira versão da história da Mãe Borboleta:

“Uma mãe como todas as mães do mundo, mas que tinha medo de deixar de fazer ‘parte’ da natureza que tanto apreciava…Ela vivia cercada de amor por todos os lados, e foi justamente este amor que alimentou a sua vontade de continuar aqui…

IMGP5841

 …Então precisou MUDAR! Passou a observar mais tudo a volta, de um jeito diferente, e de tanto observar começou a mudar… os cabelinhos voaram com o vento numa noite de luar…ela continuava rodeada de amor, por isso continuou a sorrir, mesmo não se achando bonita!

IMGP5843

…a mudança acontecia de dentro para fora…virou lagarta…

IMGP5844

…comia muito…ficou inchada…ficou verde com enjoos…ficou farta!

IMGP5845

Foi cuidada com esmero pelos amigos e familiares, entrou numa espiral de sonhos malucos…dormiu…dormiu por vários dias…e também sonhou com o dia de acordar.

IMGP5846

Um casulo foi tecido à sua volta e ela descansou esperançosa na copa de uma árvore frondosa.

IMGP5842

E num dia lindo de verão ela acordou…e lentamente o casulo foi desenrolando…

IMGP5847

Nunca lhe faltou AMOR, ela sentia-se FELIZ! Com novas cores, renovada, transformada…

Era agora uma borboleta, livre e feliz!

IMGP5848

O final? Feliz…e guardava uma bela surpresa, para aquela mãe que se transformou!

IMGP5840

“…tinha agora um poder especial

podia ser mãe e ser borboleta

sorriu, brincou, cantou, amou

e passou a ser, infinitas vezes

mais feliz!”

Anúncios

5 thoughts on “A história Original da Mãe Borboleta

  1. Meu Deus, nunca li e pensei em ideia tão delicada e bonita para falar de um assunto tão doloroso. Estou emocionada. Parabéns. Conheci o blog agora porque estou iniciando um trabalho com mães e pensei justo no nome “mãe borboleta” para esse trabalho. E apareceu a sua página. Espero que esteja bem. Obrigada por compartilhar história tão linda. Abraço, Tamira

    Liked by 1 person

  2. Pingback: A Gentileza dos Pormenores | Mãe Borboleta

  3. Parabéns querida amiga você está bem presente em tudo o que escreve. Continua a ser aquela jovem que acolhe, abre olhos e braços, para escutar e responder com tranquilidade a todas as dúvidas que assolam a todos os que a procuram, (a mim muito me ajudou). Admiro a forma corajosa como enfrentou este período difícil das vossas vidas.
    Inventou uma linda história, que vou contá-la ao meu netinho. Irei aproveitar para lhe transmitir alguns ensinamentos.
    Muito obrigada por tudo e mais uma vez os mês parabens.
    Um grande abraço.
    A avó Zézinha

    Liked by 1 person

    • Querida Avó Zezinha!
      Que bom que é vê-la aqui pertinho…:)
      E que bom que irá contar ao fofinho esta história cheia de sentimentos bons…ele merece ouvir histórias com finais felizes, aliás, todas as crianças merecem SÓ ouvir histórias com finais felizes 😉
      Quando o livro estiver pronto eu aviso 😉
      Um beijo imenso na família toda (que eu adoro!!!) 😉

      Gostar

Gostou? Comenta ;)

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s