Um envelope…e toda a minha Gratidão!

Entre esquecer e lembrar, mesmo com a minha memória seletiva (isso dá muito jeito 😊💕) sigo lembrando, sem saudade, dos tempos difíceis que passaram por mim…

E quando há datas específicas que me fazem lembrar, obrigatoriamente, que sou uma doente oncológica ao invés de chamar em mim a tristeza de tempos de luta eu chamo a alegria de ser uma sobrevivente. As mazelas que ficam da briga com a doença me impedem de esquecer totalmente a minha condição, mas fico muito feliz em perceber que gradualmente algumas memórias vão se enfumaçando na minha memória…num degrade perfeitinho que começa com uma cor muito intensa e vai passando para um quase nada de cor…

Hoje é desses dias ‘especificos’ para lembrar da luta… hoje é dia de receber na memória o cheiro a canjinha que me enchia o quarto enquanto eu, nauseada, brigava com o meu corpo, querendo que ele acordasse para conseguir me alimentar, com o mínimo…

…o gosto amargo de químicos também vem visitar a memória, e o cheiro delicioso dos cabelos das minhas filhas trazem à lembrança a minha raiva, na altura, por sentir náuseas quando recebia delas os abracinhos mais calorosos….

O Dia Mundial de Luta Contra o Cancro celebra-se anualmente neste dia, 4 de fevereiro.

O objetivo do Dia Mundial de Luta Contra o Cancro é desmistificar algumas das ideias pré-concebidas sobre o cancro e informar sobre os fatos reais da doença.

O cancro continua a matar milhões de pessoas em todo o mundo!

Informar é o caminho mais seguro para convivermos com este mal, ainda inevitável…

Para mim, este é um dia de lembranças também…é curioso passear pela memória e verificar que bem pertinho desta data vão acontecendo coisas incrivelmente felizes na minha vida…desde entrevistas à lançamentos de livros, fatos importantes que marcam está data para mim.

Gosto de pensar que é o universo conspirando para se certificar de que eu ando a aproveitar bem o meu tempo enquanto sobrevivente 😃

E aqui confesso, caso o universo esteja a ler 😃 não há um dia na minha vida que eu diga: “que dia inútil! …não fiz nada!”

A intensidade dos meus dias deixam-me exausta no fim do dia, mas não há um dia sequer que eu não adormeça sorrindo…agradecida por mais um dia produtivo.

E para não fugir à regra, ao padrão imposto por este universo conspirador, cá estou eu, neste dia 4 de fevereiro, com borboletas no estômago, prestes a dar um passo largo numa estrada desconhecida mas lotada de cores e afetos, de intenções e vontades das melhores possíveis!

A SmArt Boom! Escola de Belas Artes, já é uma realidade! 😍

Este é um projeto que começou enquanto eu ainda lutava para permanecer viva, e quando a arte foi a protagonista mais eficaz num processo de renascimento profundo.

Este é um projeto de amor profundo e gratidão eterna…em analogia diria que estou colocando num envelope todas as cores e os afetos que existem dentro deste projeto, e estou enviando a este universo, que conspira ao meu favor…

Neste envelope escrevo:

A ARTE ME SALVOU!

Tirou-me da mesmal enquanto tudo a volta era cinzento…a arte permitiu-me viajar para um mundo saudável e colorido, quando eu saltava de cabeça para os quadros que pintava…

…e quando tudo a volta parecia o fim eu trocava a tela que estava a pintar e recomeçava a sonhar com dias melhores…

Nestes sonhos otimistas moravam a Natalyia, a minha querida professora de Belas Artes, ela nunca desistiu de mim, esteve presente e ativa ao longo de todo o processo! Fez-me acreditar que a Arte era o meio para a minha cura, e com aquele coração enorme deu-me as

ferramentas para que eu prosseguisse feliz e confortável…

Natalyia Hanzha continua ao meu lado, e estará para sempre, assinando comigo as páginas deste livro que vamos abrir!💕

Uma Escola de Belas Artes…😍 A nossa Escola!

…esta foi a maneira que encontrei de agradecer à Arte, tudo o que ela fez por mim, dando às outras pessoas a mesma oportunidade de ser, sentir, crescer, renascer!

Através da Arte…

Amanhã é mais um grande dia…a SmArt Boom! Escola de Belas Artes abre as suas portas para receber com toda cor e todo amor pessoas de todas as idades e com idade nenhuma…😊 Afinal, somos todos artistas em potencial, e a Arte é para Todos!

Subscrevo, com felicidade tamanha, e já nem caibo em mim 😃💕

VIVA A ARTE!Viva!❤️

Anúncios

Feira do Livro 2017

Fica a Dica 😉💕

Encontramos lá!? 😉💕

Vovó Estrelinha – O Livro

  “Era uma vez uma avó especial. Era avó e era estrela. Tinha um poder singular, lia os corações das netas – «Eu gosto tanto,tanto de ti que até dói!». Entendia que era importante ser feliz desde a infância e … Continuar a ler

Passatempo Mãe Borboleta


Vai a fan page da Mãe Borboleta no facebook e veja como pode participar do passatempo para ganhar livros e pins personalizados 😉💕

Beijinhos de Borboleta!!!

A Dor é uma Ofensa

A dor parece uma ofensa à nossa integridade física Clarice Lispector Não senti-me sozinha, embora estive efetivamente sozinha durante muito tempo, ao longo do tratamento… Dar abertura aos amigos e familiares para que estes possam abraçar a nossa luta pela … Continuar a ler

Feira do Livro

Mãe Borboleta!

Que Dia feliz! 🙂

Biblioteca Escolar

No sentido de comemorar o Dia da Criança,  as crianças dos Jardins de Infância da Borralha, Castanheira  Giesteira, e Recardães deslocaram-se à BE da Escola Fernando Caldeira para um encontro com a escritora e ilustradora Vera Ximenes. Durante o encontro, a escritora apresentou a obra ” Mãe Borboleta” e referiu “Eu sou a Mãe Borboleta…ou melhor…neste momento sou a Mãe Lagarta, visto que ainda ando a transformar-me dentro do meu casulo.(…)”.

De seguida a escritora, também ilustradora, dinamizou um Workshop de ilustração que muito agradou os pequenos participantes.Apresentação1

View original post

Things To Do!

  Foi sorrindo que eu comecei o ano de 2015…   Cheia de esperança, de planos, sonhos, objetivos…Nunca pensei na quantidade de lágrimas que eu derramaria, nem pensei na tristeza da possibilidade de estar gravemente doente… Afinal, é assim que … Continuar a ler

Colcha de Retalhos

colcha-de-retalhos

A vida é feita de pequenas e grandes histórias boas ou más…

…que costuradas umas às outras vão dando forma a pessoa que somos, que nos tornamos…somos uma colcha de retalhos que está sempre em construção…e o lindo de imaginar a vida assim é que não terminamos da mesma forma que começamos, estamos em constante transformação (ainda bem)… nós e tudo a nossa volta…

Hoje um dos pedacinhos da minha colcha completa dez anos…o pedaço que mexeu com a minha mesmal, transformando o meu interior profundamente…

Fez-me sentir os sentimentos mais ambíguos, dor e felicidade tudo junto e misturado…sem que eu soubesse que isso fosse sequer possível.

Há dez anos tomei a decisão mais difícil da minha vida, mas não hesitei…e num ato impulsivo, sentindo-me livre, honesta com os meus propósitos e objetivos, e liberta de qualquer paradigma, reuni toda a força que andava parada cá dentro, mexi-me por dentro, coloquei-me numa posição desconfortável decidindo assim o meu futuro…

Olhei para trás e não quis aquele cenário para o resto da minha vida, estava numa posição confortável, estava sendo reconhecida pelo meu trabalho, em visível ascensão pessoal e profissional, mas vivia dias vazios…sem objetivos grandiosos, sem amor…

Olhei para frente e, apesar de sentir medo do desconhecido, reconheci ali o cenário perfeito para a vida que sempre sonhei: uma vida plena de amor e dedicação ao lado da pessoa que eu escolhi para envelhecer ao lado…e só!

Era uma vida sem promessas, sem emprego, sem família, sem amigos…Um bilhete direto para nenhures e nada, um ‘planeta’ distante da minha casa com apenas um habitante e uma promessa: AMOR!

colcha-de-retalhos-50x60-350x291

E foi assim que tomei a decisão mais difícil da minha vida, troquei um tudo por um nada que pra mim era mais que TUDO!

Mergulhei de cabeça sem saber sequer se havia água em baixo…simplesmente deixei o meu coração guiar-me, confiando que ele sempre quererá o melhor para mim…

E hoje fazendo um balanço destes dez anos, olhando para esta minha colcha de retalhos, vejo que eu precisei trilhar este caminho, e realmente o meu coração, mais uma vez, não estava enganado…a minha colcha, agora muito maior, conta histórias de amor, de dedicação à família, de entrega, de recomeço, de aprendizagens, de tombos e desgostos necessários, de tristezas incontornáveis, de saudades que ardem sem parar, de dores que tive que aprender a conviver…Mas sobretudo, o que sobressai nesta colcha é o AMOR que costura todos os seus pedaços… Não há nada, nem sequer um pequeno pedaço desta colcha, que não esteja costurado com amor…porque eu jamais estarei onde não houver amor.

E relembrando aquele 26 de dezembro de 2005, impossível é conter as lágrimas…passeio pelas imagens daquele dia tão triste e tão feliz…revejo as despedidas da minha família, no aeroporto, sinto de novo os sentimentos que senti…vejo cada expressão da minha mãe, do meu pai, das minhas irmãs…cada um deles a reagir a sua maneira…

Frases soltas eu volto a ouvir daquele dia de despedidas, que enchem o meu coração de saudade, mas também de orgulho por não ter impedido que mais um pedaço desta colcha fosse costurado…

‘Vai ser feliz filha! Nós estaremos sempre aqui a sua espera…aconteça o que acontecer você é nossa…’ (meu pai)

‘Tenho orgulho de você maninha…’ (Vivi)

‘Tenho medo que nos esqueça…’ (Vaninha)

‘Voa minha sementinha, para longe da mamãe…’ (minha mãe)

Estas frases ecoam em mim desde sempre…A saudade e a nostalgia do ninho me acompanham nesta longa caminhada…Aprendi a conviver com o vazio que nunca conseguiu ser preenchido, ainda sinto-me parte da minha manada, apesar de estar longe da minha selva…

Vejo de longe o costurar das colchas das minhas irmãs, e cada vez que nos revemos, ganhamos uma nova ruga…ficamos satisfeitas por sentir o nosso amor incondicional, de longe…perdemos muito pelo caminho, mas permanecemos unidas apesar de tudo!

Sobre o Planeta com um habitante e um sentimento? Também mudou…

Hoje tenho um planeta rodeado de alegria! Fitas cor-de-rosa, bonecas e tartarugas espevitadas enfeitam os meus dias ao lado das pessoas mais importantes da minha vida…as minhas filhas chegaram para dar cor, odor e som aos meus dias…e todos os dias, entra, neste planeta, uma pessoa nova e especial…Já não me sinto sozinha, já não estou sozinha…construi ao meu redor um lugar de amor, cheio de pessoas especiais que me querem bem…

…onde a reciprocidade permeia cada pormenor destas relações de afeto…

Sinto-me feliz, realizada, capaz de multiplicar o amor que recebo agora…

Sinto-me satisfeita por ter dado, há dez anos, este grande passo rumo a felicidade…

Sinto-me apaixonada, como estive quando cá cheguei, pelo homem que o meu coração escolheu…

Sinto-me orgulhosa da minha história de vida, e espero estar aqui para contar o tamanho da minha colcha de retalhos passados mais dez anos desta vida que eu escolhi para mim…

Untitled

…continuo a cantar a música que foi a minha maior inspiração em dias de decisão…

https://youtu.be/RWzBgkOAJfc

 

Pormenores -Espiral de Sonhos

Durante as oito sessões de quimioterapia, poucas foram as noites que eu contei que eu não tenha tido sonhos malucos…delírios, alucinações. Os quatro dias após a toma eram os piores, raramente conseguia dormir a noite inteira…muitas vezes acordava ouvindo a minha própria … Continuar a ler